Gastrite: Veja aqui causas, tipos e quais cuidados tomar!

Gastrite: Veja aqui causas, tipos e quais cuidados tomar!

Embora muita gente associe o nome gastrite a desconfortos gastrointestinais no geral, a gastrite é uma inflação aguda ou crônica da mucosa que reveste o estômago por dentro. Pode ser provocada por vários fatores e costuma vir acompanhada de episódios dolorosos. Nesse artigo, falaremos um pouco mais sobre os tipos de gastrite, seus sintomas, tratamentos e como preveni-las.

Gastrite aguda

A gastrite aguda tem aparecimento súbito, e geralmente está associada a um agente específico, como medicamentos, infecções, estresse, uso de aspirina, consumo de bebidas alcoólicas, alimentos contaminados por germes, etc. Quando não tratada, pode ter complicações graves, envolvendo hemorragia interna, além de vômitos e fezes com sangue. O vômito chega a ser vermelho vivo, mas como o sangue no intestino entra em contato com bactérias, as fezes costumam ter uma cor mais escura e um forte odor.

Gastrite crônica

A gastrite crônica é causada pela presença da bactéria H. pylori. Embora ela esteja presente no estômago de 80% da população, só se manifesta em cerca de 5 a 10%. Ainda não existem estudos suficientes, mas acredita-se que a bactéria influencia na destruição da camada protetora entre o ácido gástrico e a mucosa, fazendo com que ela seja agredida e se inflame. A infecção é crônica, e pode se dizer o mesmo da inflamação. Quando a gastrite crônica evolui para atrófica, diminui-se consideravelmente as células da mucosa do estômago e a quantidade de ácido gástrico, que é importantíssimo para também matar vírus e bactérias que possam estar presentes nos alimentos.

Sintomas

Enquanto a gastrite crônica não apresenta sintomas, a gastrite aguda tem vários:

  • Dor e queimação abdominal
  • Azia
  • Perda de apetite
  • Distensão da região estomacal
  • Sensação de saciedade com ingestão de pequenas porções
  • Sangramento digestivo
  • Hemorróidas

E essa complicação do sistema digestivo leva à deficiência da vitamina B12 e ácido fólico, provocando:

  • Irritação nos cantos dos lábios
  • Diarréia
  • Fraqueza
  • Possíveis alterações neurológicas

Diagnóstico

O diagnóstico da gastrite aguda é feito através de uma endoscopia digestiva alta, um exame no qual é possível que o médico visualize os focos onde a mucosa gástrica foi atingida. O histórico clínico é outro fator que contribui para o diagnóstico. No caso da gastrite crônica, é preciso fazer uma biopsia das células estomacais.

Tratamento

O tratamento tem de levar em conta o agente que está provocando essa complicação, além de algumas mudanças de hábito para que a gastrite não apareça novamente. Dependendo da causa, pode ser que o médico prescreva antiácidos, antagonistas H2, inibidores da bomba de prótons como omeprazol e outros medicamentos, ou, no caso da gastrite crônica, antibióticos para eliminarem a bactéria causadora desse mal.

Prevenção

Certas medidas auxiliam na recuperação ou aliviam a gastrite, como:

  • Mastigar bem a comida – Isso ajuda a reduzir as partículas do alimento e facilita a digestão.
  • Diminuir o consumo de café – A cafeína tem ação irritante quando a mucosa gástrica se encontra inflamada.
  • Evitar alimentos gordurosos – Eles têm a digestão lenta e obrigam o estômago a produzir mais suco gástrico.

Confira este vídeo que trouxemos com algumas dicas para ajudar a aliviar a gastrite:

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente aqui nos comentários!

Recomendamos para você:

Post Comment