Estradiol: Explicamos como esse hormônio influencia na fertilidade!

Estradiol: Explicamos como esse hormônio influencia na fertilidade!

O estradiol é um hormônio que foi considerado apenas feminino durante muito tempo, porque ele se encontra em maior concentração no corpo das mulheres sendo responsável pelo desenvolvimento das características corporais femininas junto ao estrogênio e progesterona (volume dos seios, surgimento de curvas e pelos, etc), pelo primeiro ciclo menstrual, que acontece durante um pico do hormônio e também porque é imprescindível para que a concepção aconteça. Muitos especialistas dizem que as taxas hormonais precisam estar perfeitamente alinhadas para que a haja uma gravidez e o estradiol é extremamente relevante para esse momento da vida da mulher. Encontra-se estradiol também no organismo masculino, mas em quantidade bem menor e sempre em taxas regulares, diferente das oscilações que ocorrem nas mulheres por causa dos períodos menstruais.

Existe um nível normal para que o estradiol seja encontrado no corpo humano, sendo assim, algumas alterações podem ter determinadas consequências nada positivas. Por exemplo, no caso dos níveis de estradiol estarem baixos, o que pode acontecer é que o ciclo de produção de óvulos pode acabar entrando numa espécie de menopausa precoce. Se isso acontecer, inevitavelmente, ocorrerá a produção de um hormônio chamado estrona, isto é, um tipo diferente de estrogênio que é produzido nas células de gordura do corpo.  

Continue lendo para saber mais!

Exame para detectar Estradiol

Em alguns casos específicos em que é notada alguma ausência do estradiol, ou, no caso de mulheres que estão tendo dificuldade para engravidar, é muito importante se fazer um exame de estradiol para detectar o nível de hormônio no sangue. Lembrando que, as taxas do estrógeno podem variar de acordo com os ciclos menstruais, estabilizando-se apenas após a menopausa.

Através do exame, algumas coisas serão devidamente verificadas, como, por exemplo, se os ovários, a placenta e as glândulas adrenais estão funcionando adequadamente. Além disso, através desse teste, é possível detectar a possível existência de um câncer de ovário. Como dito anteriormente, se a produção do estradiol estiver muito abaixo dos níveis aceitáveis, é possível que a mulher esteja entrando numa menopausa precoce. Na ocorrência de uma amenorreia, isto é, a falta de períodos menstruais, ou com a constatação de infertilidade, o exame pode ser decisivo na hora de revelar as causas para os distúrbios.

Para quem pretende fazer fertilização in vitro, o exame verifica o desenvolvimento do folículo no ovário antes de executar o processo e, por fim, caso a puberdade apareça precocemente, é através da checagem dos níveis de estradiol que haverá a constatação do caso.

E se o Estradiol estiver alto?

Não apenas níveis baixos de estradiol podem causar problemas, mas quando as taxas do estrógeno estão elevadas, mudanças significativas podem causar desconforto e problemas de saúde para a mulher. Os primeiros problemas que podemos listar são o fato de que a umidade da mulher aumenta consideravelmente, fazendo com que aconteçam alterações na pele, retenção de líquidos, inchaço e oscilações de glicose no organismo.

Um último problema bastante sério que pode ser causado pela alta do estradiol no sangue são as alterações no ciclo menstrual com a formação de coágulos de sangue na menstruação. O que, além de extremamente desconfortável pode ser doloroso e causar problemas mais sérios na flora vaginal. Às vezes, a elevação das taxas de estradiol no organismo pode acontecer graças a tratamentos hormonais, principalmente, visando o aumento da fertilidade. É válido lembrar que alguns desses tratamentos podem ser perigosos e têm de ser conduzidos com extremo cuidado, visto que as alterações hormonais podem ter efeitos muito severos no organismo feminino. Ter o acompanhamento médico adequado é essencial para o sucesso de qualquer tratamento envolvendo hormônios.  

Estradiol engorda?

Uma das grandes influências que os hormônios têm no corpo está no peso. No caso das mulheres, em especial, que possuem mais tecido adiposo, tratamentos com hormônios podem sim fazer com que o peso aumente, já que, mesmo os hormônios naturais, quando em níveis alterados, podem influenciar bastante no ganho de peso, isso se dá por causa do poder de penetração que esses elementos têm para se alojarem nas células.

Assim sendo, é preciso ter muita atenção a que tipos de hormônios estão entrando no organismo, pois, as altas nas taxas hormonais, principalmente, podem representar elevações significativas do peso. Vale ter atenção especial a cosméticos que tenham discriminado em seus rótulos a presença do estradiol, que pode ser absorvido pela pele. Com tudo isso em mente, surpresas desagradáveis são evitadas envolvendo os hormônios e o peso.

Veja também um vídeo e saiba mais sobre esse hormônio!

 

💕 SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE 💕

 

 

Você Também Pode se Interessar

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Post Comment