Depressão: Quais são suas causas? Como identificar? Quais são os principais tipos? Saiba mais sobre essa doença!

Depressão: Quais são suas causas? Como identificar? Quais são os principais tipos? Saiba mais sobre essa doença!

A depressão pode ser considerada, sem dúvida, uma das doenças mais incompreendidas da nossa modernidade. Sem dúvida, nossa sociedade não está acostumada a lidar com uma doença complexa e de diagnóstico complicado como esta.

Apesar de todas as complicações comentadas, é importante salientar, antes de qualquer coisa, que a depressão é uma doença, e não deve ser encarada de qualquer outra maneira.

Vamos falar sobre o que causa a depressão, como identificá-la e como conviver com a doença. Confira toda a informação e fique por dentro dessa doença recorrente que afeta tantas pessoas de diversas maneiras.

O que é a depressão? É mesmo uma doença?

menina depressiva sentada com tristeza profunda

Apesar dos estudos inconclusivos, sabe-se que existe uma tendência genética na depressão, que pode ser acionada por estados de estresse. Como consequência do nosso estilo de vida cada vez mais estressante e nossa sociedade cada vez mais predatória, parece que entramos em um verdadeiro surto de depressão.

A verdade, porém, é que esta doença psiquiátrica, crônica e recorrente, sempre esteve ao lado da humanidade, e precisa ser identificada o quanto antes.

A depressão segundo o artigo Depressão e Suicídio publicado pela revista SBPH (Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar)* é apontada nos dias de hoje como a quarta doença mais presente no mundo. Ela produz uma alteração de humor associada a uma tristeza sem fim e sentimentos de dor, amargura,culpa e baixa autoestima.

É comum sentirmos tristeza quando algo desagradável acontece, mas quando mesmo as tarefas mais comuns se tornam impossíveis e a tristeza não vai embora, você pode estar com episódios de depressão.

Outro detalhe, que muitos esquecem, é que a depressão pode vir em episódios, ou se tornar algo definitivo em sua vida ou na de um amigo/familiar. Em ambos os casos é importante buscar auxílio médico.

A doença atinge por volta de 350 milhões de pessoas no mundo.Os quadros da depressão variam de intensidade e duração e podem ser classificados em graus leves, moderados e graves.

Quais são as causas?

Como mencionamos acima existem fatores genéticos que causam a doença, ocorrendo assim, uma disfunção bioquímica no cérebro.

No entanto vários fatores podem impulsionar crises como por exemplo:

  • Traumas na infância
  • Estresse
  • Doenças sistêmicas
  • Consumo de drogas
  • Consumo de medicamentos
  • Morte ou perda
  • Abusos
  • Eventos negativos

As mulheres sofrem mais com essa doença e são mais vulneráveis a momentos depressivos, principalmente devido as oscilações hormonais.

Como identificar a doença? Quais são os principais sintomas?

mulher com depressão sentada sozinha triste

Alguns sinais são importantes para diagnosticar a doença. Esses sintomas são cruciais para reconhecer sintomas da depressão e quanto antes eles forem percebidos mais rápido pode-se iniciar um tratamento.

Listamos abaixo:

  • Cansaço extremo
  • Muita fraqueza
  • Angústia
  • Ansiedade exacerbada
  • Baixa autoestima
  • Falta de interesse por atividades que antes davam muito prazer
  • Pensamentos pessimistas
  • Pensamentos a todo momento sobre a morte
  • Falta de concentração e foco
  • Alteração da libido
  • Perda de energia
  • Alteração do peso
  • Desinteresse
  • Falta de motivação
  • Sentimento de vazio, medo, desespero, insegurança
  • Dores não justificados por problemas médicos, como dores de cabeça, problemas digestivos, tensão na nuca e nos ombros, etc.

Como identificar o câncer de mama? Clique aqui e veja um artigo completo do assunto!

Quais são os principais tipos de depressão?

Episódio depressivo

Geralmente é um período de tempo em que alguma pessoa apresenta sintomas da síndrome como: Alteração no sono, falta de prazer, falta de iniciativa,alteração no apetite. Esse período é mais curto e não ocorre uma intensificação dos sintomas.

Profunda

A depressão profunda é caracterizada quando a pessoa apresenta episódios depressivos recorrentes por mais de 6 meses, apresentando sintomas cada vez mais intensos.

Bipolar

Pessoas com transtorno bipolar podem apresentar fases de depressão. O paciente pode apresentar além dos sintomas comuns da doença, agitação, aumento de impulsividade, hiperatividade, entre outros.

Atípica

depressão atípica

A depressão atípica é quando há um predomínio de sintomas como cansaço, aumento do sono, e humor apático.

Sazonal

São períodos de tristeza e desânimo que acontecem em épocas específicas. Principalmente em dias mais frios.

Psicótica

Quando acontece além dos sintomas esperados da doença, outros menos típicos, como por exemplo delírios e alucinações. É considerado um tipo grave e raro dessa doença.

Pós-parto

A  depressão pós-parto acontece assim que ocorre o parto. Os sintomas normalmente são de muita tristeza e desesperança. As novas mamães geralmente tem crises de choro e alterações no humor.

Como conviver com a depressão?

mulher com depressão

A palavra de ordem, nestes casos, é compreensão.

Existem alguns preconceitos extremamente importantes a se lembrar quando lidar com uma pessoa acometida de depressão:

  • Não é culpa dela: Da mesma forma que você não tem culpa da última gripe que pegou, uma pessoa depressiva não tem culpa de seu quadro. Se ela já agia desta forma antes do quadro se agravar, o mais provável é que a pessoa já estivesse doente. O funcionamento dos neurotransmissores ligados ao prazer e a satisfação está defeituoso, então não é como se ela não quisesse se animar, é só quimicamente impossível, pelo menos neste momento.
  • Evite reforço negativo: Algumas pessoas, especialmente as mais competitivas, reagem muito bem ao chamado estímulo negativo e quando desafiadas ou “colocadas contra a parede” desenvolvem uma força fora do comum. Dificilmente este será o caso de uma pessoa com depressão. Ela já está desmotivada, qualquer tentativa de reforço negativo vai destruir a pessoa. Trabalhe reforços positivos.
  • Evite discussões importantes durante “maus momentos”: Quando a pessoa tem uma depressão constante (também chamada de depressão crônica) ela possui momentos em que tudo parece ainda pior. Evite discussões importantes nestes momentos. Outras pessoas, porém, têm episódios depressivos, onde a depressão acumula-se em explosões de desespero. Desta forma, evite discussões importantes durante estes períodos.
  • Deixe a comunicação aberta e não leve tudo em consideração: Pessoa com depressão tem momentos horríveis, e elas costumam usar as piores palavras possíveis nestes momentos. Manter a comunicação aberta é fundamental, até para evitar tragédias (suicídios devido à depressão, infelizmente, acontecem), mas a compreensão e a paciência são indispensáveis.
  • Procure ajuda: Existem diversos grupos de apoio, profissionais, uma vasta gama de material para ajudar a pessoa depressiva e sua família. Existem pessoas que conseguirão ajudar.
  • Nunca é brincadeira: Depressão é uma doença, não é frescura, não é brincadeira. É sério e deve ser tratada como tal. Pessoas depressivas precisam de ajuda, de toda paciência, amor, cuidado e dedicação.

O que é a depressão infantil?

A depressão infantil é uma realidade. No entanto, muitos adultos ainda têm dificuldade de perceber os sinais, isso porque a criança tem certa dificuldade em expressar e nomear seus sentimentos.

A depressão infantil é igual nos dois sexos, a diferenciação geralmente começa na fase da adolescência onde as meninas ficam mais suscetíveis a esse tipo de doença.

Perdas, separação dos pais, dificuldade de adaptação, mudanças, assim como nos adultos, podem ser fatores desencadeantes que aumentam o risco de quadros de depressão infantil. Porém, ainda sim, o fator hereditário, genético, pode ser predominante e mais significativo do que em adultos.

O tratamento nesse caso, nessa faixa etária, normalmente é feito através da psicoterapia, não sendo necessário o uso de medicamentos nos casos mais leves. Em casos mais graves a medicação torna extremamente necessária.

Como é feito o diagnóstico da doença?

mulher isolada e triste

Como já citamos acima, a doença é classificada como leve, moderada ou grave. Normalmente o especialista faz uma avaliação dos sintomas apresentados, analisa o histórico familiar  e se certifica de como o paciente se encontra psicologicamente e fisicamente. Para assim fazer uma avaliação mais profunda e entender o que está desencadeando esses quadros depressivos.

Quais são os especialistas capazes de diagnosticar essa doença?

Os profissionais capazes de fazer um diagnóstico completo da doença são clínicos gerais, psiquiatras e psicólogos.

Depressão pode matar?

Em quadros depressivos moderados e graves é sempre necessário analisar se há ideias de morte ou pensamentos suicidas. É extremamente necessário ressaltar o risco de suicídio em pessoas depressivas. Então, sim, a depressão pode sim matar.

Como perceber a tendência para o suicídio?

O comportamento de uma pessoa depressiva nem sempre é levado a sério. Mas a depressão é uma doença e deve sim ser tratada como tal. Então qualquer pessoa que esteja passando por esses episódios delicados a ponto de não querer mais viver é uma pessoa que pode vir a cometer suicídio.

A mortalidade em termos globais por suicídio aumentou em 60% nos
últimos 45 anos, especialmente entre adultos jovens. Hoje o suicídio já ocupa a
terceira causa de morte entre pessoas de 15 a 44 anos (McGirr A, et als, 2007).*

Tratamentos mais indicados

Antes de iniciar o tratamento é fundamental que seja feita uma investigação rigorosa. Pois cada caso é único e deve ser tratado de forma particular. Após o levantamento das causas, o profissional pode prescrever um tratamento medicamentoso, a psicoterapia ou ambas.

A terapia com um psicólogo pode ajudar de forma eficiente o paciente entender os fatores que desencadearam a depressão, assim reduzir os sintomas.

Atenção! Caso você precise de uma alternativa natural, conheça o método inédito: Vencendo a depressão em 21 dias… Esse método vai transformar sua vida e te ajudar a sair dessa..

Como prevenir a depressão?

Listamos algumas dicas e sugestões que podem ajudar na prevenção dessa doença. Confira:

  • A prática de exercícios físicos diários
  • A prática de técnicas de relaxamentos
  • Manter uma alimentação saudável e balanceada
  • Manter a qualidade do sono
  • Ter momentos de lazer fazendo atividades que proporcionam prazer
  • Prevenção de doenças
  • Ocupe-se com atividades divertidas e fique rodeado(a) de pessoas otimistas, ativas, e amigas.

Afinal, essa doença tem cura?

A depressão tem cura. Desde que seja feito um diagnóstico correto, e um tratamento adequado ás expectativas de melhoras são realmente boas.

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário e compartilhe em suas redes sociais!

Fonte: Depressão e Suicídio 

💕 SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE 💕

 

Você Também Pode se Interessar

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Post Comment