Dietas de emergência: entenda como funciona e os perigos.

Dietas de emergência: entenda como funciona e os perigos.

As dietas de emergência fazem sucesso entre as mulheres que precisam ficar mais magras para entrar em determinado vestido, para ficarem mais magras para um determinado evento. Deixamos claro, de antemão, que não é a atitude mais saudável de todas, podendo criar o temido efeito sanfona no médio prazo, além de fazer você ganhar ainda mais peso.

Vamos falar dos riscos, das vantagens e dos tipos mais comuns de dietas de emergência, apontando os prós e contras de cada uma delas.

Os prós e contras das dietas de emergência.

Antes de escolher uma dieta de emergência, é importante verificar a rigidez dela, o quanto esta dieta de emergência pode afetar negativamente seu organismo e quanto peso você quer perder. Lembrando que esta perda de peso não ser=á somente em gordura, mas em massa muscular e líquidos.

É sempre bom entender também que cada uma das dietas de emergência podem ser mais fácil e não devem, de forma alguma, passar do prazo máximo de uma semana.

Vamos dar uma olhada em alguns exemplos de dietas de emergência e como eles podem afetar seu corpo:

  • Dieta hiper proteica: Esta dieta é baseada no corte do consumo de carboidratos e no consumo do consumo de proteínas. Como já explicamos em outros artigos, este tipo de dieta é muito interessante para uma perda rápida de peso, mas pode afetar negativamente rins e fígado, além de aumentar a possibilidade de problemas como hipertensão e colesterol. Com o período de uma semana, você pode perder até 3 kg.
  • Dieta do leite: uma dieta complicada e cheia de restrições, na dieta do leite você substitui refeições por copos de leite, e algumas furtas a partir do segundo dia. É extremamente restritiva e causará um nível considerável de fome. Use-a somente em emergências extremas. Você pode emagrecer até 8 Kg em uma semana.
  • Dieta das frutas: Outra dieta extrema, uma variação de dietas Detox, a dieta de frutas limita sua alimentação às frutas por até 3 dias, sendo uma das mais agressivas do tipo. Você pode ter tonturas e outras consequências desagradáveis, como dor de cabeça e uma sensação de fome mais forte que nas outras dietas de emergência. Em 3 dias é possível perder até 4Kg.

Dietas de emergência e a reeducação alimentar.

As dietas de emergência são para momentos em que você precisa perder peso em pouquíssimo tempo, mas a pior consequência dela não é nem a possibilidade do efeito sanfona e sim o desregulamento das suas refeições.

Para pessoas que estão em processo de perda de peso, comer nos horários certos é tão importante quanto à quantidade e a qualidade do que se come. Quando pensamos no processo de reeducação alimentar como um esforço para mudar um hábito, uma dieta de emergência perde todo o sentido.

Se o problema for apenas alguns quilos a mais em uma situação emergencial, ainda assim é extremamente importante manter a quantidade de líquidos ingeridos no dia, especialmente no caso das dietas hiper proteicas, que podem causar danos aos rins e ao fígado.

Aprender a respeitar e a disciplinar os ritmos do seu corpo é o verdadeiro objetivo da reeducação alimentar e da perda de peso com saúde.

 

Recomendamos para você:

Post Comment